A Região Metropolitana de Londrina gerou 10.647 empregos formais entre os meses de janeiro a julho. O resultado é 45,5% maior que o apresentado no mesmo período do ano passado, quando foram criados 7.320 postos de trabalho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego (Caged).

Londrina foi a cidade que obteve o maior número de contratações durante os sete primeiros meses do ano. Foram 7.094 carteiras assinadas. Rolândia ganhou destaque, com a criação de 1.835 novas vagas e, em seguida, está Cambe, ocupando a terceira posição com 970 postos gerados.

No período, o município de Ibiporã contratou 306 trabalhadores e Sertanópolis aparece com 250 vagas. As outras cidades Bela Vista do Paraíso, Tamarana e Jataizinho – somam o restante do total de empregos criados (214).

Setores

O setor de Serviços foi o que mais gerou empregos de janeiro a julho de 2008. Ao todo, foram 4.070 trabalhadores inseridos no mercado formal de trabalho. Em iguais meses do ano passado, o número de colocações era de 2.148.

A indústria de transformação foi a segunda maior responsável pelas contratações (2.611). No mesmo período de 2007, a atividade econômica criou 2.560 postos, ocasionado acréscimo de 2%.

Na construção civil foram contratadas 1.148 pessoas com carteira assinada, sendo que o registrado entre janeiro e julho do ano anterior foi de 170. A agropecuária gerou 1.001 empregos no período, enquanto em 2007 o número chegou a 188. Outro crescimento expressivo foi o apresentado pelo setor de serviços industriais de utilidade pública, com a abertura de 213 vagas de trabalho.

De acordo com o Caged, o comércio criou 1.516 empregos (número 27,4% menor que o de 2007), e a administração pública contratou 85 pessoas (44,8% a menos que no ano passado). Na extrativa mineral foram ofertadas 3 vagas (baixa de 62,5% em relação aos sete primeiros meses de 2007).