deficit comercial dos Estados Unidos subiu 4,1% em agosto, chegando a US$ 44,2 bilhões, de acordo com relatório do Departamento de Comércio divulgado hoje.
O informe aponta que o número alto se deve à quinta queda consecutiva das exportações gerais, reduzindo 1% no mês para US$ 181,3 bilhões, menor nível em seis meses.

As importações também recuaram 0,1%, em um sinal da redução na demanda norte-americana por produtos ao consumidor, automóveis e bens de capital.

Em julho, a diferença negativa entre exportações e importações chegou a US$ 42,5 bilhões. O indicador revelado nesta quinta está um pouco acima das expectativas do analistas de um deficit de US$ 44 bilhões.

As exportações americanas são prejudicadas pela crise financeira na Europa e a desaceleração econômica na China, seus principais mercados de comércio exterior. Os países europeus representam 20% do volume das vendas dos Estados Unidos.

As vendas reduzidas para o exterior aumentam a pressão sobre a economia local e influenciam no crescimento da economia e na geração de empregos.