O novo primeiro-ministro do Reino Unido, o conservador David Cameron, afirmou hoje que sua coalizão de governo com o Partido Liberal Democrata terá “força e profundidade” e uma determinação compartilhada para enfrentar a crise econômica. Falando a repórteres ao lado do líder do Partido Liberal Democrata, Nick Clegg, o novo vice-primeiro-ministro, no jardim de Downing Street, Cameron disse: “Os liberal-democratas serão representados em cada nível do governo – eu penso que este é um sinal da força e da profundidade desta coalizão.”

Clegg ecoou a fala de Cameron, notando que a primeira coalizão do Reino Unido desde a Segunda Guerra foi “construída para durar” e é adequada para combater a crise econômica e também o déficit orçamentário britânico. Cameron concluiu ontem uma jornada para tornar-se premiê do Reino Unido. Como os conservadores não obtiveram maioria absoluta na eleição da semana passada, ele teve que buscar uma coalizão com o terceiro colocado, o Partido Liberal Democrata.

Os parlamentares liberal-democratas aprovaram a coalizão, em uma votação no fim da terça-feira. Os legisladores conservadores também apoiaram a aliança. Aos 43 anos, Cameron se tornou o mais jovem primeiro-ministro britânico desde 1812. Ele substitui Gordon Brown, após o Partido Trabalhista, até então no poder, ficar em segundo na disputa eleitoral. Em um país acostumado a governos de maioria, é a primeira vez que há uma coalizão em tempos de paz desde 1930. Já houve, porém, vários governos de minoria nesse período. As informações são da Dow Jones.