O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Ben Bernanke, reiterou sua análise “cautelosamente otimista” de que a recessão está acabando, mas que a recuperação da crise global será muito gradual. Ele afirmou que, tecnicamente falando, a recessão provavelmente acabou. “Após se contrair drasticamente no último ano, a atividade econômica parece estar se nivelando, tanto nos Estados Unidos quanto no exterior, e as perspectivas de um retorno ao crescimento no curto prazo parecem boas”, disse, em discurso idêntico ao apresentado na conferência em Jackson Hole, em Wyoming, no fim do agosto.

Falando em conferência financeira na Brookings Institution, ele acrescentou que persistem tensões nos mercados financeiros e que o crédito continua apertado. “Por causa destes e de outros fatores, a recuperação econômica provavelmente será lenta no início, com o desemprego declinando apenas gradualmente dos níveis elevados”, disse.

Bernanke também defendeu as ações extraordinárias do Fed para conter a crise. Por causa dos esforços coordenados entre os líderes internacionais, a economia global melhorou muito na comparação com o ano passado, quando o colapso do Lehman Brothers desencadeou pânico nos mercados globais, disse. Ele acrescentou que sem esta resposta forte, a recessão global provavelmente teria sido muito pior. As informações são da Dow Jones.