Geraldo Magela: parcelamento
de quatro a 24 meses.

A população de menor renda do Paraná conta a partir de hoje com uma alternativa a mais para adquirir bens de consumo como geladeira, fogão, televisor e rádio. Foi lançado ontem pelo Banco Popular o Crédito Popular Financiamento de Bens, que prevê o financiamento de até R$ 600,00 na aquisição de eletrodomésticos das linhas branca e marrom, com a taxa de juros de 2% ao mês, e com parcelamento que varia de quatro a 24 meses. O projeto-piloto do novo produto acontece em todo o Paraná durante 90 dias e, caso dê certo, será estendido para o resto do País.

De acordo com o diretor-presidente do Banco Popular do Brasil, Geraldo Magela Pereira, que esteve ontem em Curitiba, o banco contará com um catálogo com nove itens – fogão, geladeira, TV?s (14 e 20 polegadas), videocassete, aparelho de DVD, radiogravador, minisystem e tanquinho – das marcas Cônsul, Latina e Semp Toshiba. ?O preço é de mercado ou até um pouco menor?, garantiu Magela.

O interessado em financiar um bem pelo Banco Popular deve, antes de mais nada, se tornar cliente do banco. Para tanto, não é exigida declaração de renda, comprovante de residência nem fiador. É necessário levar apenas RG e CPF. Como se trata de um banco voltado para a população mais carente, o cliente não pode ter renda superior a três salários mínimos, nem ter conta corrente em outro banco.

Uma vez escolhido o eletrodoméstico e liberado o crédito – em 24 horas – é definido o número de parcelas, conforme a renda do cliente. O banco paga à empresa (Cônsul, Latina ou Semp Toshiba) e passa a receber do cliente através de débito em conta corrente. ?A vantagem é que não há necessidade de comprovar renda, endereço, nem ter fiador?, apontou Magela. Segundo ele, a idéia não é concorrer com as lojas que comercializam eletrodomésticos, mas dar uma oportunidade para a população de baixa renda. O limite de crédito é de R$ 600,00, e o único produto acima desse valor é a geladeira, que custa cerca de R$ 750,00. Nesse caso, o cliente precisa ter disponível a diferença.

Deixada de lado

O Banco Popular foi criado no ano passado por determinação do presidente Lula. ?Os bancos de modo geral vieram selecionando a clientela ao longo do tempo e uma grande parcela da população foi deixada de lado?, afirmou Magela. Conforme estimativa do Banco Popular, há cerca de 20 milhões de brasileiros sem acesso ao sistema financeiro formal.

Uma das grandes vantagens em ter conta corrente no Banco Popular, lembrou Magela, é o fato de não haver cobrança tarifária, nem CPMF. Por outro lado, é limitada a quantia de quatro saques por mês, quatro depósitos e quatro extratos bancários. Além disso, a conta é simplificada, desburocratizada.

O crédito pessoal varia entre R$ 50,00 e R$ 600,00, e o aumento do crédito só acontece, de acordo com Magela, à medida em que o cliente honrar seu empréstimo. Assim, o valor inicial é sempre de R$ 50,00. No Paraná, o Banco Popular tem cerca de 18 mil clientes e, em todo o Brasil, aproximadamente 1,3 milhão.

Com relação à inadimplência, Magela preferiu não citar números. ?Por ser um sistema novo, sem fiador, tem uma situação diferenciada do sistema tradicional e também do comércio?, afirmou. ?É maior que o normal, mas dentro do previsto e recomendável.? No Paraná, há 145 pontos de atendimento do Banco Popular, e no Brasil, 4,7 mil.