O balanço patrimonial do Eurosystem (que inclui o Banco Central Europeu e os bancos centrais dos 17 países da zona do euro) encolheu pela segunda semana seguida, na semana encerrada em 3 de fevereiro, com a diminuição dos empréstimos para instituições financeiras.

Na semana passada, o volume caiu em 20,45 bilhões de euros, para 2,662 trilhões de euros. O volume permanece abaixo do recorde de 2,735 trilhões de euros do ano passado, mas ainda é muito maior que os 2,016 trilhões registrados há um ano.

O BCE tem sido criticado, por um lado, por ampliar o volume de seu balanço patrimonial e, assim, abrir caminho para potenciais riscos relacionados a obrigações maiores. Por outro lado, o BCE também tem sido criticado por não assumir um papel maior no combate à crise da zona do euro, o que aumentaria ainda mais seu balanço. O presidente do BCE, Mario Draghi, tem ressaltado que a instituição lida com o problema de forma cuidadosa.

Os empréstimos líquidos para instituições de crédito diminuíram 36,7 bilhões de euros, para 63,7 bilhões de euros na semana passada, puxadas por um recuo de 14,7 bilhões de euros em empréstimos através da principal operação de refinanciamento do BCE.

Na última quarta-feira, a principal operação de refinanciamento de 130,3 bilhões de euros venceu e uma nova, de 115,6 bilhões de euros, foi aberta. As informações são da Dow Jones.