O número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego nos Estados Unidos caiu 148 mil na semana encerrada em 6 de junho, para um total de 6,687 milhões, o maior declínio desde 24 de novembro de 2001, informou o Departamento de Trabalho. A taxa de desemprego referente aos trabalhadores com direito ao benefício e que estão recebendo o auxílio-desemprego caiu 0,1 ponto porcentual, para 5%.

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu levemente mais que o previsto. Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram 3 mil na semana que terminou em 13 de junho, após ajustes sazonais, para 608 mil. Economistas esperavam alta de 2 mil. A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas – calculada para suavizar a volatilidade do dado – caiu 7 mil, para 615.750. Nos EUA, as normas sobre o auxílio-desemprego variam de Estado para Estado e nem todos os desempregados têm direito ao benefício. As informações são da Dow Jones.