A empresa de engenharia australiana Hastie Group entrou em administração voluntária, etapa anterior à concordata, nesta segunda-feira, colocando milhares de empregos em risco. A companhia opera na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido e Irlanda e tem cerca de 7 mil funcionários (4 mil na Austrália).

Seus negócios de mecânica, elétrica e hidráulica, conhecidos como empresas MEP (na sigla em inglês) na Austrália e no Oriente Médio serão administrados pela PPB Advisory – e ficarão suspensos enquanto as finanças da empresa são avaliadas. A suspensão das atividades vai atingir 33 das 44 subsidiárias colocadas sob intervenção.

Um “número substancial” de credores da Hastie podem ficar sem receber os valores devidos, disseram, nesta segunda-feira, administradores que cuidam da empresa. Praticamente todos os bancos da Austrália tem ou tiveram algum envolvimento com a empresa, afirmou Ian Carson, um representante do PPB Advisory, durante coletiva de imprensa em Melbourne. Ele acrescentou que a dívida da Hastie pode totalizar 500 milhões de dólares australianos (US$ 492 milhões).

Os problemas da Hastie vieram à tona na semana passada, quando a empresa encontrou irregularidades em sua contabilidade. O ministro das Relações no Trabalho da Austrália, Bill Shorten, manifestou sua insatisfação com a situação. “Estou particularmente desapontado que essas perdas potenciais de emprego tenham sido provocadas pela má gestão financeira da empresa”, disse o ministro, em comunicado. As informações são da Dow Jones.