O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, admitiu hoje a possibilidade de o governo reduzir a mistura de etanol anidro na gasolina entre o final de setembro e até no máximo o dia 1º de outubro. “Estamos estudando isso constantemente e acreditamos que poderá ser feito antes do término da safra”, afirmou Lobão. Em seguida, frisou: “Veja bem, (eu) não disse que será, mas que pode ser”.

Segundo o ministro, a ideia é adotar a mesma estratégia utilizada ao acionar usinas termelétricas para poupar os reservatórios de hidrelétricas. “O problema é que a demanda cresceu muito e a oferta (de etanol) não acompanhou”, disse Lobão, em entrevista após participar de posse dos dois novos diretores da Agência Nacional do Petróleo (ANP), no Rio de Janeiro.