Em um jogo tumultuado e violento, o atacante Dodô reestreou com a camisa do Botafogo e não decepcionou: marcou o único gol da vitória sobre a Cabofriense, ontem à noite, em Cabo Frio, pela segunda rodada do Estadual do Rio.

Com o resultado, o time de General Severiano assumiu a vice-liderança do Grupo A, com quatro pontos. Na primeira posição está o Flamengo, com seis.

Antes do início da partida, a torcida alvinegra fez uma grande festa para Dodô, que retornou ao Botafogo após uma passagem no ano passado pelo futebol árabe. Aparentando ansiedade, o jogador no entanto, teve pouca participação no primeiro tempo.

O Botafogo não conseguiu apresentar um bom desempenho, apesar de ter pressionado a Cabofriense. O time da Região dos Lagos, equilibrou a partida, mas não criou possibilidades de gol.

No segundo tempo, insatisfeito com o time, o técnico do Botafogo Cuca, tirou o volante Diguinho e lançou na equipe o meia Lúcio Flávio. Depois foi a vez do atacante Luis Mário ceder a vaga para Jorge Henrique.

As mudanças pouco alteraram o desempenho burocrático do Botafogo. Mas, aos 23 minutos, Jorge Henrique fez bela jogada e tocou a bola para Dodô. O atacante se livrou da marcação adversária e chutou forte, de direita, para fazer o gol da vitória alvinegra.

Depois do gol, a Cabofriense ainda tentou reagir e chegou a marcar com o atacante Roberto, aos 39 minutos, o que provocou uma paralisação da partida por seis minutos. Tudo porque o árbitro Fábio Calabria havia validado o gol mas, atendendo um aceno do auxiliar Hilton Moutinho, anulou a marcação sob a alegação de falta sobre o goleiro alvinegro Max. A atitude revoltou os atletas do time de Cabo Frio e os torcedores, que atiraram objetos em campo.

A Cabofriense ainda terminou a partida com menos um jogador. O zagueiro Cléberson foi expulso após cometer uma falta violenta em Juca.

Depois do jogo, o árbitro Fabio Dornelas Calabria, que é agente da Polícia Federal, foi acusado de sacar uma arma para um policial. " Isso é loucura. Tenho minhas armas e estava guardando esta. Não apontei para ninguém, para quê apontar?", disse, em entrevista à rádio Globo do Rio.