O Paraná quer ser um dos primeiros estados a terminar a totalização de votos. Para agilizar o processo de apuração, o Tribunal Regional Eleitoral dividiu o estado em seis regiões ? cada uma delas será monitorada por técnicos a fim de garantir o funcionamento das mais de 23 mil urnas eletrônicas instaladas nos 399 municípios do estado.

O presidente do TRE-PR, desembargador Clotário Portugal Neto, disse acreditar no máximo duas horas após o encerramento da votação poderão ser conhecidos os mais votados e previu para até meia-noite a divulgação dos resultados finais.

A partir das 17 horas os boletins das seções serão remetidos para a sede do tribunal, onde trabalharão cerca de cem funcionários. Em três municípios, a transmissão dos dados será on line, pois há terminais instalados nas cidades de Londrina (pela primeira vez), Curitiba (desde a eleição de 1996) e Maringá (desde a eleição de 2002). Essas três cidades reúnem 30% do eleitorado paranaense.

Ao abrir oficialmente as eleições no estado, pela manhã, o desembargador fez um apelo aos eleitores para que não anulassem seu voto e exercessem conscientemente seu direito de cidadãos: ?Ao anular, o eleitor anula o seu direito de  exigir que a administração de seu país seja feita por pessoas que considera dignas de confiança?. Ele também avaliou como "elegante" o comportamento dos 831 candidatos paranaenses durante a campanha eleitoral.