Brasília – A dívida líquida do setor público aumentou R$ 5,52 bilhões em junho, somando R$ 1.024,29 bilhões. A relação da dívida com Produto Interno Bruto (PIB) diminuiu, passando de 50,6% em maio, para 50,3% em junho. Isso significa que mais da metade de todas as riquezas que o país produz está comprometida com o pagamento da dívida.

Os dados são do relatório de Política Fiscal, divulgado hoje (26) pelo Banco Central (BC).

O nível da relação dívida/PIB vem diminuindo gradativamente: em dezembro de 2005, por exemplo, esse índice era de 51,5%. Segundo o BC, isso está acontecendo por causa do crescimento do próprio PIB, da valorização do câmbio no primeiro semestre deste ano, e do aumento do superávit primário (economia que o governo faz para pagar juros da dívida).

A dívida bruta do governo geral (que inclui Previdência Social, estados e municípios) aumentou R$ 34,5 bilhões em junho. Com isso, os R$ 1.431,2 bilhões (equivalente a 71% do PIB) registrados em maio subiram para R$ 1.465,7 bilhões (72% do PIB) no mês passado.

Isso é decorrência, em parte, do aumento de R$ 17 bilhões na dívida pública mobiliária federal interna, que encerrou o mês de junho em R$ 1.016,1 bilhões (49,9% do PIB).