O céu ficou preto e pancadas de chuva com muito granizo foram registradas por volta das 17h30 em diferentes regiões de Curitiba nesta terça-feira (3). De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, diferentes áreas de instabilidade se formaram nesta tarde. A tempestade assustou e o granizo deixou estragos em vários bairros da cidade e também na região metropolitana.

LEIA TAMBÉM Novembro terá chuvas mais frequentes no Paraná, mas abaixo da média. Economize água!

A quantidade de granizo foi muito grande em algumas regiões de Curitiba. No entanto, não há como saber se o volume é histórico porque o Simepar não realiza medições de granizo. Já o volume de chuva foi pequeno, cerca de 9 mm, e ventos moderados, de até 43,9 km/h. “Foi rápido, durou cerca de 30 minutos. Foi uma área de instabilidade que se intensificou no sul de Curitiba, formando a nuvem que provoca granizo”, explicou o meteorologista do Simepar, Paulo Barbieri.

Veja mais fotos na galeria abaixo:

Nesta noite, a área de instabilidade se desloca para a região de Tunas do Paraná Guaraqueçaba em direção ao Litoral. “Deve acontecer mais chuvas durante a noite, não na mesma intensidade. A temperatura subiu um pouco mais hoje, o que foi um gatilho para esse granizo. O fenômeno é normal da época”, revelou o meteorologista.

Estragos

A forte chuva de granizo chegou a interditar totalmente a BR-116 (Contorno Leste), entre os km 103 e 106, em São José dos Pinhais. A rodovia chegou a ficar 30 minutos bloqueada e liberada antes das 19 horas. Na BR-277, a chuva causou fluxo intenso de veículos no sentido Paranaguá.

A Defesa Civil de Curitiba registrou até às 20 horas 65 ocorrências de fornecimento de lona para residências que tiveram destelhamentos provocados por granizo e ventos fortes nesta tarde de terça-feira (3). Segundo a prefeitura, a maior parte das ocorrências concentram-se nas regionais Bairro Novo, Boqueirão, Cajuru, Boa Vista, Tatuquara e Matriz.

Duas quedas de árvore foram registradas, nas regionais Boqueirão e Tatuquara. Mas de acordo com a Defesa Civil, não há relatos de vítimas ou pessoas que precisaram deixar suas casas por conta dos estragos. Equipes da Defesa Social e Trânsito, FAS e Meio Ambiente seguem mobilizadas para atender a população.

Barracão danificado pelo granizo, no acesso à Linha Verde, no Tingui. Foto: Colaboração

No bairro Tingui, o telhado de uma quadra coberta de futebol sintético, localizado às margens da Linha Verde, veio abaixo com a forte chuva desta tarde. A estrutura do barracão, construída recentemente, não suportou o impacto da chuva de granizo e despencou.

Em caso de emergência, a orientação das autoridades é que o cidadão ligue para:

  • 199 Defesa Civil (alagamentos)
  • 153 Guarda Municipal (fornecimento de lona)
  • 156 Central de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura (quedas de árvore)
  • 193 Corpo de Bombeiros (resgate)

Chuva no Paraná

Houve registro de chuvas não só em Curitiba como também nas regiões Central do Paraná, Campos Gerais, Centro Sul e Sudoeste, na divisa com Santa Catarina. A previsão é de que até o período da noite novas áreas de instabilidade se desenvolvam desde o Oeste até o Litoral do estado.