Quase 200 animais foram resgatados das mãos de uma criadora clandestina na tarde desta segunda-feira (14), em Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, pela Polícia Civil do Paraná (PCPR). Ao todo, 197 aves, gatos e cachorros foram retirados do local onde viviam sem condições adequadas, em ambientes sujos e apertados. Segundo a polícia, a responsável pela criação ilegal foi autuada por maus-tratos. Ainda de acordo com a PCPR, duas ONGs que atuam em Curitiba e na região metropolitana auxiliaram na retirada dos animais.

LEIA AINDA – Fumaça das queimadas do Pantanal chega a Curitiba e encobre o céu da capital

“Acabamos de desmantelar mais um criador clandestino na grande Curitiba. A ação está sendo em Quatro Barras, na Região Metropolitana Curitiba.Vejam as condições dos animais, do local. Inúmeras ilegalidades. Quase 200 animais resgatados. Ainda estamos no local, reunindo provas.Estamos com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Quatro Barras, Instituto Fica Comigo e S.O.S 4 Patas Campo Largo”, descreveu o delegado da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), Matheus Laiola, em publicação feita na tarde desta segunda-feira, nas redes sociais.

Sem higiene e licença

O endereço da mulher que atuava como criadora clandestina foi descoberto após uma denúncia anônima ter sido feita à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Quatro Barras, que solicitou apoio da Polícia Civil para a operação de resgate.

Chegando ao local, os policiais relataram que se depararam com animais mantidos em ambientes extremamente pequenos, que estavam sujos com fezes e urina. Um dos cachorros resgatados foi encontrado em uma caixa de transporte dentro de um veículo fechado. Além disso, a proprietária não tinha nenhuma licença para atuar como criadora.

“Nós recebemos um pedido de apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Quatro Barras, informando de que havia um criador clandestino, ou seja, sem autorização do poder público, atuando há muito tempo na cidade. Chegando no local, nós encontramos um local totalmente inadequado, sem qualquer tipo de autorização, sem qualquer tipo de licença para atuar e nós acabamos resgatando 197 animais, dentre eles cachorros, gatos e diversas espécies de aves”, afirmou Matheus Laiola, à Tribuna do Paraná.

VIU ESSA? Estudantes da UFPR fazem vaquinha pra ajudar pais de estudante de medicina que morreu

Os animais resgatados em Quatro Barras foram levados por ONGs e devem receber atendimento médico veterinário e serem acolhidos, até que tenham seu destino definido ou possam ser disponibilizados para a adoção. Ainda de acordo com o delegado, a “responsável pelo local foi autuada pelo crime de maus tratos, foi ouvida na delegacia e liberada, considerando que o crime é considerado de menor potencial ofensivo”, esclareceu Laiola.

Veja fotos da operação