Mais estabelecimentos do setor de bares, restaurantes e lanchonetes foram fechados na noite de sábado (28) em Curitiba, um deles no Batel, por não cumprirem o decreto municipal de alerta da nova bandeira laranja (n.º 1600/2020), que determina a suspensão de atividades em bares, casas noturnas para evitar aglomerações e a propagação do coronavírus (covid-19). No sábado, por exemplo, Curitiba registrou 17 óbitos e 1.521 novos casos de covid-19. Casos ativos chegam a 13.320.

As interdições são resultado de ações preventivas da Aifu-covid (Ações de Fiscalização Integradas), que no sábado atuou desde o período da manhã e foi composta por equipes da Polícia Militar (PM), Secretaria de Urbanismo e Guarda Municipal. As equipes vem atuando desde a sexta-feira (27).

No Batel, por volta das 22h, uma casa noturna que funciona na Rua Bispo Dom José reunia cerca de 250 pessoas em seu espaço interno. O local foi fechado pela Aifu, que recebeu uma denúncia de que ali havia aglomeração. Segundo o tenente da PM Carlos Casagrande, que comandava a ação preventiva, além de reunir muita gente no mesmo local, o horário de funcionamento permitido pelo decreto, que vai até às 22h, também foi ultrapassado. De acordo com a PM, os estabelecimentos que estão com irregularidades referentes ao decreto novo estão sendo notificados e fechados pela Secretaria de Urbanismo. Confira no vídeo a entrevista com Carlos Casagrande.

“Foi constatado que tinham 250 pessoas, estavam em aglomeração e o Urbanismo os notificou e encerrou as atividades. Eles tinham alvará para restaurante, porém eles estavam excedendo ao que estava determinado no decreto municipal. Passou do horário também que eram permitidas as atividades”, informou Casagrande.

+Leia mais! Já ouviu falar na “fadiga da pandemia”? Saiba como lidar com o cansaço na quarentena

Os clientes que estavam no local foram orientados a pagar a conta e sair. Do lado de fora do estabelecimento, a reportagem flagrou pessoas aglomeradas na calçada e, muitas delas, sem máscara, importante item para barrar o contágio do coronavírus.

Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Aglomeração no Largo da Ordem

Entre os horários de 20h e 21h, mais dois estabelecimentos que funcionavam como bar e lanchonete na Rua Trajano Reis, próximo ao Largo da Ordem no São Francisco, foram fechados. Segundo a PM, foi constatado que os locais não cumpriam o novo decreto para poder funcionar. “Existem pontos na cidade que estão aglomerados. A gente recebe ligações via 190 informando de pontos que têm bastante pessoas fazendo uso de bebida alcoólica, estabelecimentos abertos, pessoas ocupando as calçadas em frente aos estabelecimentos. A gente vai e verifica a situação. A orientação é que os responsáveis dos estabelecimentos fiquem sempre atentos aos decretos que estão saindo no município”, alertou o tenente Casagrande.

+ Leia mais: “Não vamos ter pra onde correr se a sociedade não nos ajudar”, desabafa Márcia Huçulak

A reportagem ainda aguarda o balanço geral divulgado pela prefeitura de Curitiba que contém o resultado das ações realizadas na tarde e na noite de sábado. Em outra frente, na manhã deste sábado, a prefeitura já informou que a Vigilância Sanitária de Curitiba inspecionou outros 12 pontos de comércio, entre supermercados, lojas de departamento e pontos de comércio na região do Bairro Alto e Atuba. Nesta ação de combate à aglomeração e ao descumprimento de protocolos sanitários da covid-19, foram lavrados dois autos de infração e feitas cinco orientações em lojas de material de construção, comércio de bebidas e de embalagens pela ausência de controle de acesso; de definição da capacidade máxima de pessoas no interior do estabelecimento e de procedimento para organização de fluxo de entrada e saída de pessoas no acesso único à loja.

Na sexta-feira, a Vigilância já havia inspecionado outros 133 estabelecimentos e fechado uma grande loja de departamento no Centro. Entre a noite desta sexta-feira e a manhã deste sábado, 35 locais foram fiscalizados no Batel e no Centro, resultando no fechamento de 21 estabelecimentos no Batel, sendo 14 bares, dois comércios de bebidas, duas tabacarias, dois restaurantes e uma lanchonete. Um dos bares também foi notificado por situação de comércio irregular.

Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Força-tarefa

As duas frentes de trabalho são resultado de uma força-tarefa integrada entre Governo do Estado e Prefeitura de Curitiba que intensificou as fiscalizações em locais de aglomeração na cidade e no comércio de todos os bairros, com as Aifus-covid e as inspeções da Vigilância Sanitária de Curitiba.

O objetivo é certificar que todos os estabelecimentos cumpram as regras pela Resolução 01. Com a publicação do decreto 1600/2020 a fiscalização também passou a atuar com vistas ao cumprimento da regra que determina o fechamento de bares, casas noturnas e atividades correlatas.

As Aifus (Ações de Fiscalização Integradas) são ações diárias e regionalizadas, formadas por equipes da Guarda Municipal e Urbanismo, com Policia Militar, Corpo de Bombeiros, são direcionadas a bares e casas noturnas, em locais com histórico de aglomerações, notadamente bares e regiões que concentram grande número desses estabelecimentos.

A Vigilância Sanitária e Guarda Municipal, por sua vez, realizam ações voltadas para o comércio: restaurantes, lanchonetes, shoppings, galerias, farmácias, supermercados e lojas, principalmente as de departamento. 

Mais de 35,6 mil ações

Desde o início do combate ao novo coronavírus as equipes da Prefeitura já atuaram em 35.663 ações de inspeção ou fiscalização.

Na última semana, por exemplo, somente nas Aifus, foram realizadas 24 vistorias, em 17 bairros, que resultaram na interdição de seis estabelecimentos e 16 notificações. 

As fiscalizações e inspeções são pautadas a partir das denúncias feitas pela população, por meio da Central e aplicativo 156.