Você sabe o que fazer caso receba alguma encomenda suspeita da China com sementes? A Federação de Agricultura do Estado do Paraná (Faep) e a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) alertam para que esses pacotes não sejam abertos, muito menos jogados fora.

A orientação é para que essas encomendas suspeitas sejam entregues para uma unidade do Ministério da Agricultura (Mapa) ou Adapar mais próxima. Deve-se manter a embalagem original do produto e, caso o pacote já esteja aberto, ele deve ser envolvido num saco plástico para evitar qualquer tipo de contaminação.

LEIA TAMBÉMEncomenda suspeita da China com sementes intriga moradora de Curitiba

De acordo com o gerente de Sanidade Vegetal da Adapar, o engenheiro agrônomo Renato Rezende Young Blood, existe a possibilidade de que essas sementes possam trazer grandes prejuízos para a agricultura. “Podem ser plantas daninhas ou até trazer fungos e bactérias que a gente não tem no país, causando novos problemas sanitários que o agricultor vai ter que lidar”, alerta.

Ao menos três casos de recebimento de encomendas com sementes da China foram registrados pela Adapar na última semana no Paraná, sendo dois em Curitiba e um em Paranavaí. As amostras foram encaminhadas para análise no laboratório do Mapa. O resultado deve sair em até 15 dias.

Casos semelhantes de recebimento de sementes da China foram registrados em Santa Catarina e também nos Estados Unidos, Canadá e Portugal. Os três países emitiram alerta para a população, para que essas sementes não sejam manipuladas.

Unidades da Adapar para envio

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) está dando apoio ao serviço federal de defesa e recebendo as embalagens em suas 130 Unidades Locais de Sanidade Agropecuária (ULSA) e 33 Postos de Fiscalização do Trânsito Agropecuário (PFTA). Os endereços e telefones das unidades podem ser consultados no link: http://www.adapar.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=375