Curitiba irá manter a bandeira laranja (risco moderado) para funcionamento das atividades e isolamento social para controlar o coronavírus. Porém, o aviso da prefeitura é que a capital caminha para a mudança de cor: vermelha (risco alto). O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (17), pela secretária de saúde Márcia Huçulak.

LEIA MAIS: Curitiba tem 5.367 pessoas com covid-19 em fase ativa, capazes de transmitir a doença

“Nossas bandeiras tem graus, de 1, 2 e 3. Quando chegamos no grau 3, mudamos a cor da bandeira. Nós estamos no laranja caminhando para o vermelho. Saímos da semana passada de 2,25 para 2,51. Precisamos frear a transmissão”, informou Huçulak.

Portanto, a capital paranaense mantém em atividade as regras válidas pelo decreto 810/2020, que proíbe abertura de bares, academias, igrejas e restringe horário de funcionamento do comércio.

Já sobre a realização de eventos esportivos, a prefeitura entrou em acordo com a Federação Paranaense de Futebol para o retorno do Campeonato Paranaense com jogos na cidade. No domingo (19), o clássico entre Paraná e Coritiba poderá ser na Vila Capanema. O mesmo deve acontecer com a partida de volta do Athletico contra o Londrina, com data prevista para a próxima quarta-feira (22), na Arena da Baixada.

LEIA MAIS: Parques abertos em Curitiba? Veja o que funciona com a bandeira laranja

Veja as atividades que podem ou não funcionar

De segunda a sexta

Atividades e serviços suspensos:

  • Bares, casas noturnas e eventos em geral;
  • Clubes esportivos e sociais;
  • Academias e locais de prática esportivas;
  • Parques;
  • Igrejas e tempos (fechados para cultos e celebrações presenciais, mas podem abrir para transmissão de missas e cultos on-line, drive-in, assistência religiosa e serviços administrativos).

Atividades e serviços que podem funcionar

  • Atividades sem restrição de horários e dias listadas como essenciais no decreto 470;
  • Farmácias, drogarias, laboratórios;
  • Serviços odontológicos e de saúde em geral;
  • Mercados, supermercados, panificadoras e padarias;
  • Lojas de alimentos, como peixarias, açougues, frutarias, etc;
  • Comércio em geral, das 10 às 16 horas;
  • Restaurantes e lanchonetes, das 11 às 15 horas e das 19 às 22 horas (consumo local);
  • Shoppings, das 12 às 20 horas;
  • Galerias e centros comerciais, das 10 às 16 horas;
  • Hotéis e pousadas, 50% da capacidade de atendimento;
  • Empresas em geral, empresas de tecnologia e coworking, 6 horas por dia, exceto para atividades de home-office;
  • Call center e telemarketing de serviços de saúde (sem restrição);
  • Salões de beleza e barbearia (na rua e galerias: das 10 às 16 horas, em shoppings: das 12 às 20 horas);
  • Postos de combustíveis e borracharias;
  • Lojas de comunicação e telefonia;
  • Serviços de delivery;
  • Drive-thru;
  • Segurança e vigilância;
  • Óticas;
  • Casas de embalagens;
  • Lotéricas;
  • Transporte de cargas;
  • Água e gás;
  • Lavanderias;
  • Materiais de construção;
  • Clínicas de serviços veterinários;
  • Pet shop.

LEIA TAMBÉM  Desrespeito ao isolamento e dados pesaram na decisão do fim da quarentena restritiva

Fim de semana

Atividades e serviços suspensos:

  • Bares, casas noturnas e eventos em geral;
  • Shoppings, galerias e centros comerciais (exceto serviços delivery ou drive-thru);
  • Comércio de rua como lojas de roupas, calçados, acessórios, e outros não essenciais;
  • Salão de beleza, serviços de estética e pet shop;
  • Academias e locais para prática esportivas;
  • Parques;
  • Igrejas e tempos (fechados para cultos e celebrações presenciais, mas podem abrir para transmissão de missas e cultos on-line, drive-in, assistência religiosa e serviços administrativos).

Atividades e serviços que podem funcionar:

  • Farmácias, drogarias, laboratórios;
  • Serviços odontológicos e de saúde em geral;
  • Mercados, supermercados, panificadoras e padarias;
  • Lojas de alimentos, como peixarias, açougues, frutarias, etc;
  • Restaurantes e lanchonetes, das 11 às 15 horas e das 19 às 22 horas (consumo local);
  • Empresas em geral, empresas de tecnologia e coworking, 6 horas por dia, exceto para atividades de home-office;
  • Call center e telemarketing de serviços de saúde (sem restrição);
  • Call center e telemarketing, das 9 às 15 horas e das 15 às 21 horas (com 50% da capacidade de operação);
  • Postos de combustíveis e borracharias;
  • Lojas de comunicação e telefonia;
  • Serviços de delivery;
  • Drive-thru;
  • Segurança e vigilância;
  • Óticas;
  • Casas de embalagens;
  • Lotéricas;
  • Transporte de cargas;
  • Água e gás;
  • Lavanderias;
  • Materiais de construção;
  • Clínicas de serviços veterinários;

A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?