Com menos pacientes graves e menor necessidade de internamentos, Curitiba contabiliza nesta sexta-feira (15) mais 490 casos de coronavírus, totalizando 26.353 infectados em pessoas que residem na capital paranaense desde o início da pandemia. Mais 11 óbitos foram registrados, o que faz a cidade chegar ao número total de 777 mortes por covid-19.

LEIA TAMBÉMParaná supera 100 mil casos de coronavírus; 36 novas mortes confirmadas

Durante o boletim sobre o coronavírus desta sexta-feira, a secretária de saúde Márcia Huçulak comemorou a baixa de pacientes graves da última semana. “Nunca chegamos a uma situação de colapso, mas uma situação com menos pacientes graves é muito alentador. É um alívio para as nossas equipes”, disse.

Com a baixa no número de pacientes graves, a secretária revelou que existem grandes possibilidades para a mudança para uma bandeira laranja nos próximos dias. “Nós não conseguimos hoje fechar nossos dados da bandeira, mantemos a bandeira laranja. Mas os dados vão sair entre hoje e amanhã e parece que teremos notícias boas”, garante.

A mudança de bandeira acontece de acordo com o índice de transmissão do coronavírus. “O famoso R pela primeira vez, depois de muito tempo, está em torno de 0,88%, uma notícia muito boa para a nossa cidade”, conta a secretária de saúde. A classificação das bandeiras varia de acordo com três graus: 1, 2 e 3. Com o índice de transmissão próximo abaixo de 1%, Curitiba pode voltar para a bandeira amarela.

Internamentos

Nesta sexta-feira, de acordo com o boletim, seguem em internamento 554 pessoas com diagnóstico positivo para coronavírus em hospitais públicos e particulares de Curitiba. Destes, 237 estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UITs). Do total de 26.353 infectados, 21.312 pessoas que tiveram coronavírus já foram liberadas do isolamento.

Curitiba registra no momento 4.257 casos ativos, ou seja, de pessoas que ainda podem transmitir a doença. Por isso, a secretária de saúde e a médica infectologista Marion Burger reforçaram o apelo para os cuidados de isolamento e de auto monitoramento dos doentes. “Qualquer sinal de gravidade, procure assistência”, lembrou a secretária.

Entre os óbitos registrados nesta sexta-feira, 4 eram homens e 7 mulheres, todos com mais de 60 anos de idade. Apenas uma das vítimas não havia comorbidades. No total, 777 óbitos são registrados em Curitiba e outros 15 seguem em investigação.