O funcionamento dos clubes sociais em Curitiba não está completamente liberado. Em alguns locais, apenas a academia, espaços abertos para caminhadas, lanchonetes e esportes individuais estão tendo um movimento, abaixo do esperado. No entanto, os clubes já estão se preparando para uma volta definitiva e um protocolo de segurança vai ser adotado aos sócios e convidados. Segundo o decreto 940 da prefeitura de Curitiba, clubes sociais e esportivos, não podem abrir para atividades coletivas como futebol, vôlei, basquete, entre outros.

+Leia mais! Vai visitar seu pai neste domingo? Então proteja-se, recomenda Márcia Huçulak

Para tentar conseguir uma reabertura com segurança, o Sindicato dos Clubes do Paraná (Sindiclubes-PR), preparou um rigoroso protocolo visando o aumento da segurança de funcionários, alunos e sócios dos espaços desportivos. Neste manual, com base nas orientações e informações dos órgãos oficiais de saúde como a Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), a reabertura prevê três procedimentos básicos para entrar no clube. Aferição da temperatura na entrada, aos controladores de acessos a utilização de máscaras em acetato e disponibilização de álcool em gel nos acessos de entrada e saída do clube.

Já dentro do espaço, limpeza constante é essencial no combate ao novo coronavírus. Ideia é limpar a todo momento os locais que são mais tocados pelos associados e colaboradores, como maçaneta, corrimãos, elevadores, banheiros, mesas e cadeiras de bares e restaurantes. Outra medida do protocolo é que cada clube incentive os associados e colaboradores a usar o álcool em gel nas mãos, fazendo uma distribuição estratégica.

+Viu essa? Vacina da covid-19 testada no HC em Curitiba poderá ser liberada em dezembro

Ali Tarbine, presidente do Sindiclubes, reforça que a maioria dos espaços já está atendendo às normas e que o retorno visa saúde e bem-estar físico e mental das pessoas. “Estamos preparados com o protocolo pronto desde a chegada da pessoa na recepção, funcionários preparados e visa a saúde das pessoas com a inclusão social. Os clubes não são atividades de lazer e sim, de auxílio emocional para os associados. Além disto, muitos atletas que são revelações do Paraná estão parados”, comentou o presidente.

Além destas medidas, os clubes devem adotar um limite na capacidade em espaços fechados como vestiários, academia, salas de aulas e jogos, garantindo um posicionamento estratégico para os kits de limpeza e higienização. Para os espaços infantis e idosos, o Sindiclubes aconselha a permanecerem fechados. “ Estamos preocupados com as crianças e idosos. Vamos aguardar um pouco mais para isto, mas reforço que precisamos reabrir os espaços. Tem clubes centenários que estão passando por dificuldades, pois é preciso honrar com as despesas”, disse Ali Tarbine.

Um dos esportes que não está liberado é a natação, mesmo que de maneira individual. Esta proibição ainda é muito questionada pelo Sindiclubes. “É um dos esportes mais completos para a saúde das pessoas e muitos estão sentindo falta. No protocolo está colocado que os nadadores não irão utilizar os vestiários para banho e outras medidas de proteção. Reforço sempre, que os clubes aliam a saúde física com o emocional. Temos que buscar a reabertura antes de algum lugar fechar as portas”, concluiu o presidente do Sindiclubes. Na sexta-feira (07), donos de escolas de natação e profissionais da área fizeram um protesto em frente a Prefeitura de Curitiba, pedindo a reabertura das atividades.

O que está funcionando nos clubes?  

Duque de Caxias – Academia funcionando, liberado tênis, fonte de água (liberado) e caminhada

Clube Curitibano – Estão permitidas apenas as práticas dos esportes na modalidade individual nas sedes Barão do Serro Azul, Lucius Smythe e Mercês para tênis, beach tennis, padel, squash, badminton e peteca.

Sociedade Thalia – Academia nas sedes Centro e Tarumã, pista de caminhada e tênis e campo (Tarumã)

Círculo Militar do Paraná – Academia, quadras de tênis e beach tennis e sinuca.

Três Marias – Quadra de tênis aberta

Colombo

Santa Mônica: A Diretoria do Santa Mônica Clube de Campo, atendendo as determinações dos Decretos 045 e 046/2020, do Município de Colombo estendeu o prazo de suspensão das atividades culturais, sociais, esportivas e de lazer até que estas mesmas autoridades municipais liberem novamente as atividades no Clube.