enkontra.com
Fechar busca

Curitiba e Região

Não vão sair!

Acampados na Assembleia, servidores encaram frio e incertezas na luta por reposição salarial

  • Por Gustavo Marques

Quatrocentos servidores públicos que passaram a noite dentro da Assembléia Legislativa do Paraná, no Centro Cívico, tiveram o frio e a incerteza das próximas horas como obstáculos na madrugada desta quarta-feira (10). A categoria segue em greve para tentar melhorar a proposta publicada pelo governador Ratinho Júnior para a categoria.

“Foi tenso, pois ficamos aqui no frio e sem muita estrutura. Pensei na comodidade das autoridades do governo que estavam em suas casas e no bem bom. Quem realmente está preocupado com a educação é a gente que luta por melhores condições em todos os sentidos. Quem sente mais em ficar aqui são as pessoas idosas e de outras cidades longe de Curitiba, como a turma de Foz do Iguaçu, oeste do Estado”, disse Angélica Ripari, 31 anos, professora em Paranaguá.

Café da manhã nos corredores

Nos corredores da Assembleia, mesas serviram para o café da manhã dos servidores públicos. Frutas, pães, presunto e café ajudaram os manifestantes logo nas primeiras horas do dia. “Tome um café você também. O dia vai ser longo”, avisava uma senhora para a reportagem da Tribuna do Paraná.

Segurança

A segurança da própria Assembléia solicitou aos organizadores do movimento que alguns objetos de propriedade dos manifestantes sejam colocados em outros espaços ao invés dos balcões. Travesseiros, malas e mochilas poderiam ser arremessados em direção ao plenário da Assembléia. A sede dos deputados estaduais vai ter às 10 horas nova reunião e os grevistas prometem acompanhar a sessão.

“Ninguém sai”

A organização do movimento confirmou que nenhum manifestante irá deixar o local se o acordo não ocorrer. “Nós iremos permanecer e temos esta meta. Aguardaremos uma proposta decente do governo do Estado. Queremos sair e voltar a fazer o que mais gostamos da vida que é trabalhar”, ressaltou Nádia Brixner, diretora da APP Sindicato.

De braços cruzados

Em greve há 16 dias, os servidores “invadiram” as galerias da Assembleia Legislativa do Paraná nesta terça-feira (09), após se sentirem provocados pelo deputado Missionário Arruda (PSL), depois de uma fala sua em plenário em defesa da proposta de reajuste feita pelo Governo do Paraná.

Os grevistas fizeram um ato na manhã de ontem com servidores de todo o Paraná e acompanhavam a sessão do lado de fora. Quando Arruda falou, no entanto, o clima esquentou e deputados chegaram a ser impedidos de sair do prédio.

Depois que eles tomaram as galerias da Assembleia, cerca de 400 servidores resolveram dormir no prédio. Nesta manhã, a polícia segue fazendo um acompanhamento na casa.

O que diz o governo?

Em entrevista ao Bom dia Paraná, da RPC, o secretário de Comunicação Hudson José pediu ‘bom senso’ aos funcionários. “Não há uma negativa do governador em repassar um reajuste, mas há uma realidade e a função do governo é confrontar essa demanda com essa realidade. Temos um fluxo financeiro que não pode ultrapassar o limite constitucional do Tribunal de Contas. Temos que cumprir esse limite para atender esses funcionários e atender a lei. E temos essa proposta de trazer para janeiro 2%. Volto a insistir no bom senso e faço um apelo para que eles sentem a mesa de negociação para que a gente consiga chegar a um desfecho. A população é a grande prejudicada por conta desta paralisação”, disse.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Servidores invadem Assembleia e mantêm deputados ‘presos’ no plenário

 

 

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

41 Comentários em "Acampados na Assembleia, servidores encaram frio e incertezas na luta por reposição salarial"


Tiago Ribas
Tiago Ribas
3 dias 19 horas atrás

Lendo os comentários, as pessoas xingam os educadores sem ao menos conhecer a realidade e defendem de forma paralela os políticos, principalmente a turma do Ratinho Jr, é o fim dos tempos chegando. A população tem que ficar de olho no atual secretário da educação, parece que tem sujeira rolando cedo

Pedro Mueller
Pedro Mueller
4 dias 3 horas atrás

Acho engraçado que esse povinho que passa em concurso acham o maximo por ter passado num concurso desses e ganhar 3 ou 5 mil…. O pais está com quase 15 milhões de desempregados e esse povinho acha que “merece”. Tiveram um monte de aumentos acima da inflacao por anos e agora acabou a teta.

Tiago Ribas
Tiago Ribas
3 dias 19 horas atrás

Eu não sou educador, mas eu leio os noticiários a muito tempo e os professores não tiveram aumento. Você está confundindo com o pessoal do judiciário ou os políticos. Quando você diz acabou a tenta, muito pelo contrário, a teta está jorrando dinheiro na conta do pessoal do judiciário…

H.Romeu Pinto
H.Romeu Pinto
4 dias 11 horas atrás

E pra deixar vcs com mais dor de cotovelo ainda, meu salário de telefonista para trabalhar de segunda a sexta e mais de R$ 3000,00, então invejosos que estudem para passar num concurso e se unir a nós, pois não estamos pedindo aumento e sim reajuste que é direito de todos inclusive dos func.privados

Tiago Ribas
Tiago Ribas
3 dias 19 horas atrás

Normalmente as empresas do ramo privado conseguem uma média de 5% de aumento e dependendo do ramo chega a 10% em decidio salarial , porém as empresas não segura muito tempo o funcionário, após 3 ou 4 anos manda embora e contrata um pela metade do valor do salário e mantém o piso baixo.

Pedro Mueller
Pedro Mueller
4 dias 3 horas atrás

Tu só serve pra trabalhar no estado mesmo.

Flavio Steiner
Flavio Steiner
4 dias 9 horas atrás

Telefonista é profissão?

H.Romeu Pinto
H.Romeu Pinto
4 dias 8 horas atrás

vc sabe o que quer dizer a sigla C.B.O ?

Carlos Alberto
Carlos Alberto
4 dias 9 horas atrás

3 mil? Telefonista ou flautista??

H.Romeu Pinto
H.Romeu Pinto
4 dias 8 horas atrás

Como eu disse, muitos são semi-analfabetos e não saber nem ler kkkkkk

H.Romeu Pinto
H.Romeu Pinto
4 dias 11 horas atrás

Vcs que reclamam do funcionalismo público é porque não passam de pessoas frustradas, duvido que vcs nunca tentaram fazer um concurso público a não ser que são pessoas semi-analfabetas mesmo, mas são pessoas invejosas, vão estudar para passar em algum concurso e parem com a dor de cotovelo.

Flavio Steiner
Flavio Steiner
5 dias 3 horas atrás

Baixa o sarrafo nessa turma! Joga água neles e depois um gás lacrimogêneo. Não fica um

Tiago Ribas
Tiago Ribas
3 dias 19 horas atrás

Jogar sarrafo no educador, pode ser que tenha uma ex professora sua ali que ensinou você a ler, calcular, pensar de forma correta entre outras coisas. Vai la defender os políticos ou os comissionados…

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas