A delegacia da Lapa aguarda o laudo do Instituto de Identificação que vai confirmar se as digitais encontradas no táxi de Erol Martins de Oliveira, 60 anos, assassinado no início do mês, correspondem às de dois suspeitos detidos e interrogados pela polícia dias depois do crime. Segundo o delegado Daniel Prestes Fagundes, 14 impressões digitais foram encontradas no automóvel.

Uma testemunha afirmou ter visto os dois homens, frequentadores de um bar, entrando no táxi 40 minutos antes de o motorista ser encontrado sem vida numa estrada rural, no Jardim Esplanada. “Estamos aguardando o resultado. Se a prova técnica corroborar com o testemunho, poderei pedir a prisão preventiva dos suspeitos”, explicou o delegado.