A crise aérea mudou o foco dos turistas. Eles trocaram o céu pela estrada e anteciparam as reservas para o fim de ano no litoral paulista. Muitos hotéis e pousadas do litoral norte de São Paulo já estão sem vagas para a virada. Imobiliárias também comemoram o movimento. ‘A expectativa é de ser o melhor (réveillon) dos últimos três anos’, diz Lupércio Conde Júnior, presidente da Associação dos Hotéis e Pousadas de Maresias. ‘No ano passado, havia apartamentos disponíveis até o dia 28. Agora já fechei tudo’, conta o proprietário da Pousada dos Condes.

Na rede Beach Hotel, instalada em Maresias e Juqueí, o otimismo é o mesmo. ‘Estamos lotados no final do ano e existe a hipótese, sim, de ter relação com o medo dos paulistanos de ficarem presos nos aeroportos’, considera um dos sócios da rede, Sérgio Kellem. ‘No ano-novo, a ocupação é sempre de 90%, mas a procura aumentou por causa da crise’, observa o diretor-executivo da Associação dos Hotéis e Pousadas Costa dos Alcatrazes, em São Sebastião, Luiz Alberto Vergílio. Lá, os 38 estabelecimentos estão com quase 100% dos 1.500 leitos ocupados para o réveillon. Mesmo no Natal, quando a ocupação chega a 20%, o índice deve subir a 50%.

Para o secretário de Turismo de Ubatuba, Luis Felipe de Azevedo, a crise aérea beneficiou principalmente os hotéis e pousadas de alto padrão. ‘Acreditamos em aumento de 20% na ocupação.’ O perfil desses consumidores é outro motivo de festa. ‘Eles usam toda a cadeia produtiva do turismo: do hotel às compras e restaurantes.’ A procura para alugar imóveis também cresceu. Éneas Amaro, da Gobbo Imóveis, diz que a procura é 30% superior à de 2005. Demanda que também fez o preço subir. O aluguel de uma casa de quatro quartos, por sete dias, aumentou de R$ 3.500, um ano atrás, para R$ 4.500.

Apenas em Ilhabela, a maré ainda está calma. Metade dos cerca de 2.000 leitos está vaga. ‘Ainda não deu para sentir que a crise aérea esteja nos beneficiando muito, a expectativa é que ajude a partir de agora’, diz Murillo Grillo Sarti, presidente da Associação de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Ilhabela. A gerente do Barra do Piuva Porto Hotel, Carol Kannebley, diz que o movimento deste ano é igual ao de 2005. Dos 76 apartamentos, 70% estão reservados.

Já a Momento Terra Imobiliária, que aluga imóveis de alto padrão locou todos os 15 disponíveis. ‘No ano passado, sobrou’, diz o proprietário, Marco Henrique da Silva Filho. A imobiliária não existia em 2005, mas seus corretores atuavam em outro estabelecimento. Colaboraram Pedro Henrique França e Flavio Leonel.