Os clientes da Copel já estão recebendo em suas contas de luz informações detalhadas a respeito do custo dos serviços que formam a tarifa de consumo e as parcelas relativas a tributos, impostos e encargos que sobre ela recaem. O detalhamento dos valores cobrados do consumidor é uma exigência estabelecida pela Aneel a todas as distribuidoras de energia do país para que o usuário possa conferir, com absoluta transparência, o que lhe é cobrado na conta de luz.

Assim, desde meados de janeiro a Copel está discriminando e informando quantos reais do total a pagar destinam-se a remunerar cada um dos serviços que integram a estrutura de formação de custos da eletricidade (geração, transmissão e distribuição), o montante relativo a impostos e tributos e a parcela de encargos intra-setoriais.

Informações que já vinham sendo destacadas individualmente ? como valores de ICMS, PIS/Cofins e contribuição para o custeio da iluminação pública ? não sofrerão alterações no tratamento.

?É importante que o consumidor saiba quanto custa manter e operar cada serviço dentro da cadeia de custos do setor elétrico?, disse o presidente da Copel, Rubens Ghilardi. ?Para a maior parte da população, sempre foi um mistério saber quanto do valor cobrado serve para cobrir os custos de produção da energia, que são as usinas, seu transporte a longas distâncias, que é feito pelas linhas de transmissão e subestações, e a distribuição, que é a parte mais visível ao consumidor por estar mais próxima dele?, completou.

No entendimento do presidente da Copel, é importante que as pessoas tenham noção do peso de cada etapa do serviço no preço final da energia.