O secretário da Justiça e da Cidadania, Aldo Parzianello, e o vice-governador e secretário da Agricultura e do Abastecimento, Orlando Pessuti, assinaram a ordem de serviço para execução do Centro de Detenção Provisória de Maringá. ?Com essa medida, o Governo do Estado está resolvendo o problema do sistema prisional, que pode atender a demanda nos próximos 20 anos?, analisou Pessuti, durante a assinatura na prefeitura local. ?Essa unidade tem por objetivo desafogar a superlotação carcerária das delegacias de polícias de Maringá e região?, completou Parzianello.

O vice-prefeito de Maringá, Carlos Roberto Pupin, que representou o prefeito Silvio Barros, ressaltou a importância das parcerias entre prefeitura e Estado, ?principalmente no que se refere a projetos que visem promover a segurança pública da população?. Com a presença de representantes do Judicário, vereadores e do secretário estadual de Obras, Luiz Caron, Pupin também lembrou que as obras do Centro irão gerar empregos na região.

A unidade de regime fechado e segurança máxima, terá capacidade para abrigar 960 presos provisórios. Com investimento de R$ 6.496.510,06, o Centro será construído próximo a Penitenciária Estadual de Maringá (PEM), na Estrada Velha para Paiçandú, com prazo de 10 meses para conclusão. Em 30 dias serão elaborados os projetos de arquitetura.