São Paulo – O Comandante-Geral da Polícia Militar paulista, Elizeu Eclair Teixeira, disse acreditar que os ataques criminosos no estado deverão continuar  em "surtos" até a realiação das eleições. Segundo o comandante, mensagens interceptadas pela polícia a partir dos presídios paulistas indicam que as ações criminosas teriam motivações políticas.

?Nós acreditamos que, principalmente, diante de alguns salves [mensagens transmitidas entre os presos, geralmente produzidas por líderes das facções criminosas], até as eleições nós teremos outros surtos [de ataques]. Isto está claro?, afirmou. O comandante não quis informar o conteúdo das mensagens e também não respondeu quando questionado sobre quais partidos os criminosos estariam querendo prejudicar ou beneficiar.

Ainda sobre as motivações que estariam levando os bandidos a voltar a atacar, Teixeira disse não acreditar que os novos atentados estariam ocorrendo em virtude da possível suspensão da saída temporária (popularmente chamada de indulto) de alguns presos no dia dos pais, no próximo domingo (13). A suspensão foi defendida por alguns promotores nas últimas semanas. O comandante disse somente que havia dois fortes indícios sobre as razões dos novos atentados, mas que ambos permaneciam sob investigação, em segredo de Justiça.