As montadoras preparam uma nova rodada de reajustes em suas tabelas de preços. Depois dos repasses feitos em janeiro, as novas correções serão pressionadas pelos aumentos da alíquota da Cofins – de 3% para 7,6% a partir deste mês – e do preço do aço, 12% mais caro desde o mês passado. Além disto, o benefício fiscal que reduziu em 3 pontos a alíquota do carro zero acaba no final do mês. A diferença tributária também deve ser repassada para o consumidor em março. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)