A cachaça artesanal produzida no Paraná vai ganhar mais espaço na Europa. A iniciativa é da Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, que está unindo empresas paranaenses que produzem bebidas e alimentos orgânicos para serem levados à ?Semana do Paraná na França?, evento que ocorrerá em agosto em Paris.

?Estamos na Escócia, Dinamarca e até na Austrália?, diz o empresário Newton Carneiro Neto, produtor da cachaça artesanal Paradiso, de Riberão do Pinhal, no Norte do Paraná. Com 90% da produção voltada ao mercado externo, Neto dá a dica: ?A inserção do produto vem do trabalho com as Câmaras de Comércio dos países?.

Membro da Associação dos Produtores de Cachaça Artesanal do Paraná (Aprocapar) – um grupo de empresários de pequeno e médio porte -, Neto afirma que existam cerca de 400 produtores de cachaça artesanal no Estado. ?Mais de 90% deles são informais. Por isso, buscamos a sobrevivência dos produtores e, depois, a expansão do setor?, acrescenta.

Em de Assai, região de Londrina, outra empresa mostra que a cachaça paranaense orgânica aos poucos vai ganhando espaço no exterior. Daneil Wilkenfeld, da Agroindústria Engenho Terra Vermelha S/A, conta que exporta para os Estados Unidos desde fevereiro. ?Estamos em busca do mercado latino nos EUA. Hoje, nossa cachaça está no sul da Flórida e uma de nossas metas é também alcançarmos os países do Mercosul?, diz Wilkenfeld.

Para o empresário, a missão que o governo do Estado vai realizar à França será a oportunidade de mostrar a qualidade do seu produto. ?O governo passa credibilidade e nossa empresa passa a ser vista com outro olhar?, resume. A iniciativa da Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul visa garantir a penetração de outros alimentos sem agrotóxicos, já que o Paraná é o maior produtor nacional de orgânicos do país.