Após seis adiamentos, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) definiu que a placa Mercosul passa a ser obrigatória para todo o país nesta sexta-feira (31), mas não para todos os veículos. Já em funcionamento em alguns estados, incluindo o Paraná, Rio de Janeiro, Amazonas, Bahia e Rio Grande do Sul. Em São Paulo, o novo emplacamento só começa em São Paulo na data-limite.

O modelo Mercosul se torna obrigatório para o primeiro emplacamento ou troca do município de registro do veículo. Em caso de furto ou dano que dificulte a leitura da placa, o motorista também deverá efetuar a troca. Os condutores que não se enquadram nas obrigatoriedades podem ainda fazer a mudança por opção.

LEIA+ Pra evitar multa e apreensão do carro, motoristas de app de Curitiba fazem fila pra cadastro na Urbs

Dúvidas sobre o emplacamento

A mudança é obrigatória?

O modelo Mercosul se torna obrigatório para o primeiro emplacamento ou troca do município de registro do veículo em todo o país. Em caso de furto ou dano que dificulte a leitura da placa, o motorista também deve efetuar a troca. Os condutores que não se enquadram nas obrigatoriedades podem, ainda, fazer a mudança por opção.

Quanto custa?

No Paraná, o valor da nova placa Mercosul varia entre R$ 150 a R$ 300, dependendo da cidade. Em Curitiba, o preço médio gira em torno de R$ 180.

Qual o procedimento para veículo 0 km?

Depois da compra, com a nota fiscal, o comprador primeiro passa no Detran-PR, faz o CRV, e depois vai até a empresa estampadora credenciada e põe a placa.