São Paulo – Os bloqueadores de celulares instalados em oito presídios paulistas entre 2002 e 2003 já estão obsoletos. A Secretaria da Administração Penitenciária informou que, embora certificados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a tecnologia utilizada não é suficiente para impedir a comunicação, pois a tecnologia das empresas "avança mais rapidamente do que a dos bloqueadores". Ontem, o governador Geraldo Alckmin anunciou que estão sendo testados na Penitenciária de Araraquara e no Centro de Detenção Provisória de Suzano aparelhos de raio-X para coibir a entrada de celulares. O resultado, segundo a Secretaria, tem sido positivo.