O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que não adianta o Conselho de Ética fingir que está cumprindo o seu papel, ou tentar cumprir o seu papel e não cumpri-lo. Para ele, isso cria uma zona cinzenta que não ajuda em nada.

?Essa zona cinzenta não é boa nem para a democracia, nem para o Senado, nem para mim nem para o Brasil?.

A afirmação foi feita pelo senador ao responder a um jornalista sobre a expectativa de conclusão do processo que o Conselho de Ética move contra ele.

Renan classificou como fato político o processo contra ele e citou Rui Barbosa, ao afirmar que ?num fato politico, primeiro é a sentença, depois se procura uma prova seja ela qual for. ?Isso não pode acontecer no estágio que estamos vivendo na democracia brasileira?.

Quando perguntado sobre a renúncia do senador Sibá Machado da presidência do Conselho de Ética, Renan disse que não faria comentários. ?Essa coisa do Conselho de Ética não é comigo. É com o Conselho de Ética. Qualquer coisa com relação a isso, pergunte ao Conselho de Ética?.

Sobre a possibilidade de o PMDB ter feito algum tipo de pressão que teria resultado na renúncia, ele que ?se a questão política está contaminando a situação, é o partido político que tem de tentar fechar questão no Conselho de Ética?.

?Isso nunca houve porque o Conselho de Ética tem de julgar exatamente de acordo com as provas. Fizemos as provas contrárias e mostramos tudo. Se há tentativa de influência política, vocês falem de onde vem?.