A economia com a reforma da Previdência superou as expectativas após um ano em vigência. As novas regras entraram em vigor em 13 de novembro de 2019, e a projeção de economia para o INSS no primeiro ano era de R$ 3,5 bilhões. No entanto, a queda nos gastos foi R$ 5 bilhões maior, chegando a R$ 8,5 bilhões. E embora os resultados sejam satisfatórios, ainda não é possível traçar uma nova tendência de gastos previdenciários, dizem especialistas ouvidos pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

VIU ESSA? Paraná terá 10 mil policiais nas eleições neste domingo de lei seca

A arrecadação com as novas alíquotas cobradas de servidores federais e de militares das Forças Armadas também superou as projeções.

No Regime de Previdência dos Servidores Públicos (RPPS), com ingresso de contribuições aumentou R$ 12,4 bilhões em relação a igual período de 2019. Nas Forças Armadas, as receitas subiram R$ 11,27 bilhões até setembro, ante uma estimativa de R$ 5,35 bilhões.