Brasília

(Das agências) – A Executiva Nacional do PPS não entrou com recurso no Tribunal Regional Eleitoral contra a aliança do Diretório Regional do partido em Alagoas com o PRTB do ex-presidente Fernando Collor de Mello, candidato ao governo de Alagoas pela Frente Popular Trabalhista. O prazo final para o recurso da Executiva Nacional do PPS contra a decisão do juiz eleitoral Fernando Tourinho de Lima Souza, que indeferiu o pedido de intervenção no diretório de Alagoas, terminou anteontem, às 19h. O juiz eleitoral do TRE de Alagoas considerou que o documento, com o recurso da Executiva Nacional, não tinha legitimidade por ter sido assinado pelo presidente nacional do PPS, senador Roberto Freire, e também por considerar que a aliança formalizada pelo PPS com o PRTB tinha seguido todas as normas da Justiça Eleitoral. A partir de agora, a Executiva Nacional perde a possibilidade de entrar com qualquer outro recurso judicial. Segundo o presidente do Diretório Regional do PPS, Anivaldo Miranda, a posição do partido em Alagoas de se coligar com o PRTB de Collor foi apresentada no encontro da Executiva Nacional, na última sexta-feira. Apesar de garantir que as divergências entre os dirigentes do partido em Alagoas e a Executiva Nacional já tinham sido superadas, Miranda confirmou que a visita de Ciro Gomes a Alagoas só vai acontecer “depois de a poeira baixar”.