São Paulo

– O bichinho é pequeno – não tem mais do que quatro centímetros – e vem de longe, mas é capaz de fazer um estrago considerável. É o mexilhão dourado Limnoperna fortunei, um pequeno molusco de água doce, originário do sul da Ásia, que chegou ao Brasil em 1998 e já infestou rios, lagos e reservatórios da Região Sul e do Pantanal e começa a ser detectado em São Paulo. Além de desequilibrar os nichos ecológicos aos quais chegou, pondo em risco de extinção espécies nativas, o invasor ameaça o setor elétrico brasileiro, a agricultura irrigada, a pesca e o abastecimento de água. Com a capacidade de se incrustar em qualquer superfície submersa, como madeira, rocha, plástico e até vidro, essa espécie exótica está causando um problema grave no País.