A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) ainda não recebeu resposta ao ofício que encaminhou na última quarta-feira ao Banco Central e ao Banco do Brasil convidando os seus presidentes para que participem da audiência pública que será realizada em conjunto com a Comissão de Fiscalização e Controle (CFC). O presidente da CAE, senador Ramez Tebet (PMDB-MS) solicitou a Henrique Meirelles, do BC, e a Cássio Casseb, do BB, que compareçam o mais breve possível ao Senado. Portanto, se confirmarem a presença, Tebet poderá acertar com o presidente da CFC, senador Ney Suassuna (PMDB-PB), a audiência conjunta das duas comissões para a próxima terça-feira (24). Como não foi uma convocação, que possui um prazo regimental de 30 dias a contar da aprovação dos requerimentos, a audiência com Meirelles e Casseb depende da manifestação dos dois.

O acerto firmado na CAE no último dia 10 amenizou o tom dos requerimentos do líder da minoria, senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), subscritos também pelos senadores José Agripino (PFL-RN) e Efraim Morais (PFL-PB), que solicitavam a presença de Meirelles e Casseb com base nas denúncias veiculadas pela imprensa de sonegação fiscal e transferência ilegal de recursos para o exterior, entre outras. Meirelles foi formalmente convidado a dar informações sobre as medidas já adotadas para reduzir a vulnerabilidade externa do país e Casseb, para prestar esclarecimentos sobre os critérios do BB para a concessão dos seus patrocínios.

Se não for confirmada a reunião com os presidentes do BC e do BB, a CAE deverá examinar seis projetos não terminativos no esforço concentrado marcado para a próxima semana.