O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira (6) que acredita que a posição do PSDB de não aceitar a proposta do governo em relação às negociações para a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não seja definitiva. "Continuamos abertos ao diálogo e à negociação", disse.

Segundo ele, a proposta apresentada é importante para o País. O ministro destacou que ela foi construída inicialmente com a bancada aliada na Câmara, depois no Senado, e com o PSDB. O ministro fez questão de ressaltar que o governo assumiu na proposta os pontos apresentados pelo PSDB. Para Mantega, a proposta consegue equacionar os interesses que estão em jogo. Ele afirmou que, ao mesmo tempo em que prorroga a cobrança da CPMF, a proposta flexibiliza, com desoneração tributária, de modo a atender à demanda da base aliada e de alguns segmento da oposição.