São Paulo – Os trens que ligarão as cidades de São Paulo e Guarulhos, facilitando o acesso ao Aeroporto de Cumbica, devem entrar em operação em 2010. O início da construção das linhas ferroviárias está previsto para o início de 2008, de acordo com informações divulgadas nesta terça-feira (31) pelo portal do governo estadual.

O plano é que o Expresso Aeroporto ligue uma das estações de metrô do centro de São Paulo ao aeroporto, percorrendo 31 quilômetros em 20 minutos, a mais de 100 km/h, com intervalo de 12 minutos entre um trem e outro e capacidade diária de 20 mil passageiros. No início, a frota será de oito trens com quatro vagões cada e o preço da passagem está estimado entre US$ 6 e US$ 16 (cerca de R$ 11 a R$ 30), segundo o Palácio dos Bandeirantes.

Outra linha prevista é a do Trem de Guarulhos, que sairá da Estação Brás (centro de São Paulo) com destino ao Parque Cecap de Guarulhos, próximo a Cumbica, passando por outra estação paulistana: Engenheiro Goulart (zona leste). A capacidade prevista é de 100 mil passageiros diários no início e 200 mil no futuro. O trem deve percorrer as três estações em 15 minutos e o valor da passagem será o mesmo cobrado pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM): confira. Para chegar ao aeroporto, o passageiro precisará utilizar ônibus.

O valor total das duas obras está estimado em R$ 3,4 bilhões. O governo Serra diz que está analisando duas propostas recebidas de consórcios mais um projeto inicial.

De acordo com o governo do estado, um único edital será elaborado para os dois projetos e o vencedor da concorrência ficará responsável pelas duas obras. A previsão é de que as audiências públicas para elaboração do edital e a assinatura do contrato sejam realizadas em setembro, após definição das diretrizes da parceria público-privada (PPP). A princípio, o Expresso Aeroporto deve ser operado e explorado comercialmente pela iniciativa privada, no caso a empresa responsável pela construção, durante o período de concessão.

Os dois trens devem utilizar o mesmo trilho e ter o mesmo padrão tecnológico e de desempenho, com diferença apenas no acabamento interno. O Expresso Aeroporto será mais confortável e terá ar-condicionado.