enkontra.com
Fechar busca

Brasil

Corpo de brasileiro morto na Nova Zelândia será cremado

O jovem morreu ao cair no mar durante um passeio no Parque de Paritutu

A família do estudante brasileiro João Felipe Martins de Melo, de 17 anos, decidiu que a cerimônia de cremação do corpo dele ocorrerá no próximo sábado em New Plymouth, na Nova Zelândia. Para os parentes de Melo, a despedida deve ocorrer na cidade pela qual ele disse ter se apaixonado ao fazer intercâmbio estudantil desde o ano passado. O estudante morreu ao cair no mar durante um passeio no Parque de Paritutu. As informações são da Agência Brasil.

O acidente ocorreu no dia 8 deste mês, mas apenas anteontem o corpo do estudante foi localizado. Mais duas pessoas estão desaparecidas. Em nota, a Embaixada do Brasil na Nova Zelândia convida a comunidade brasileira no país para a cerimônia em memória do estudante. No texto, a embaixada lamenta a morte e informa que a cerimônia ocorrerá na Spotswood College, em New Plymouth, no dia 25 às 13h, colégio em que Melo estudava.

O estudante fazia intercâmbio na Nova Zelândia há um ano e a família dele mora no Ceará. Melo e um estudante neozelandês escalavam a Pedra de Paritutu quando caíram, um instrutor que os guiava pulou no mar para tentar salvá-los.

O brasileiro fazia parte de um grupo com 11 estudantes do Spotswood College e estavam acompanhados por dois instrutores. O local escolhido para o passeio é procurado por turistas que apreciam aventuras e paisagens selvagens, mas é considerada uma área perigosa.

Cláudio Melo e José Martins, tios do estudante, disseram ontem que quando a família foi informada sobre o acidente esperava por um milagre. Para eles, o instrutor que tentou salvar os estudantes é comparado a um herói. Eles lamentam a espera das famílias dos dois desaparecidos.

Para os tios do estudante, as autoridades neozelandesas analisarão se será necessário aumentar o esquema de segurança na área onde houve o acidente. Eles disseram também que, assim como o sobrinho, consideram New Plymouth “um lugar muito especial”. O local é turístico e atrai pessoas do mundo inteiro.

Na escola Spotswood College, na qual estudava Melo, o diretor Mark Bowden disse que o acidente causou dor, mas também um espírito de solidariedade entre os alunos. Segundo ele, todos trabalham juntos e tentar apoiar uns aos outros.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas