Após uma pausa para o almoço, recomeça o julgamento do goleiro Bruno e sua ex-mulher Dayanne dos Santos, realizado no Fórum de Contagem, em Minas Gerais. A primeira testemunha a ser ouvida é a delegada Ana Maria dos Santos, que participou das investigações do desaparecimento de Eliza Samudio.

Com as ausências do primo de Bruno, Jorge Luiz, e de seu amigo Amir Borges Matos, que não foram ao Fórum de Contagem, Bruno não terá testemunhas de defesa, já que o advogado Lúcio Adolfo dispensou os depoimentos de sua tia, Célia Aparecida Rosa Sales, e da amiga Maria de Fátima Santos, alegando que “o que interessa é o debate”. Ele disse que pretende “destroçar” as testemunhas de acusação.

Pouco antes de o julgamento ser interrompido para almoço, Bruno parecia emocionado. Ele chegou a levar um lenço aos olhos, como se estivesse enxugando as lágrimas, no momento em que a juíza abriu a sala do júri para que a imprensa fizesse imagens. Já Dayanne preferiu deixar o local para não ser filmada ou fotografada.