Brasília – O advogado-geral da União, Álvaro Augusto Ribeiro Costa, resolveu ontem encaminhar à Justiça Federal de Brasília ação de improbidade administrativa contra o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Casa Civil Waldomiro Diniz. A decisão foi tomada após a análise do relatório da sindicância do Palácio do Planalto que investigou a atuação de Waldomiro. A comissão concluiu que ele cometeu uma série de irregularidades, entre as quais, atos de improbidade.

As suspeitas contra o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Casa Civil surgiram há três meses, com a divulgação de uma fita de vídeo na qual ele conversa com o empresário do ramo de jogos Carlos Ramos, o “Carlinhos Cachoeira”. No diálogo, Waldomiro pede dinheiro para campanhas eleitorais e para ele próprio. Na época, Waldomiro Diniz era presidente da Loteria do Estado do Rio (Loterj).

Além do processo preparado pela AGU, em breve, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) terá de decidir se determina ou não ao Senado a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) dos bingos. Parlamentares de partidos de oposição protocolaram ações no STF com o objetivo de garantir a criação da CPI, que não ocorreu porque os membros não foram indicados pelos líderes das legendas.