Um acordo de cooperação assinado ontem pelo secretário Nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa, e o secretário Estadual de Segurança do Rio, Roberto Precioso, garantirá a criação da primeira Escola de Inteligência de Segurança Pública (Esisp), que funcionará no Rio mas treinará policiais de todos os Estados. No mesmo acordo, a Senasp irá repassar ao Estado do Rio todos os equipamentos necessários para montar um moderno Centro de Inteligência de Segurança Pública (Cisp). Este centro será utilizado no policiamento da cidade nos Jogos Pan-Amaricano de 2007, marcado para começar em julho.

O Estado do Rio de Janeiro receberá R$ 3 milhões para fazer as obras físicas no terceiro andar do velho prédio da estação ferroviária Central do Brasil, onde hoje está sediada a secretaria de segurança. Ali funcionarão o Cisp e a Esisp. Os equipamentos serão adquiridos por licitação feita diretamente pela Senasp. As verbas saem do montante que o governo federal já se comprometeu a repassar como ajuda para o Pan-Americano. Nos demais estados também serão montados centros de inteligência como este, com dinheiro do orçamento da Secretaria Nacional de Segurança.

Nesta terça-feira (7), ao assinar o acordo de cooperação, Corrêa lembrou que a criação da Esisp atende a duas demandas: "Além de sustentar o objetivo primeiro que é a formação dos policiais para o Pan-Americano, tem a intenção forte de deixar um legado, já que estamos criando um sistema perene de inteligência em segurança pública, que permitirá ao país sediar outros grandes eventos".