A Fiat confirmou que o Uno será o modelo a estrear globalmente a sua nova linha de motores, formada pela aguardada versão 1.0 de três cilindros e a 1.3, de quatro cilindros. É a terceira novidade da fabricante italiana neste ano, que lançou ainda a picape Toro e o subcompacto Mobi.

O Uno 2017 estará nas lojas a partir de setembro, mas os preços no nova linha não foram antecipados. Além da atualização dos motores, ele exibirá uma leve modificação visual, como mostra a primeira imagem divulgada pela marca. Ela revela apenas a dianteira do veículo e na configuração mais cara, a Sporting, o que indica a traseira também passará por alterações.

Pela imagem, percebe-se a montadora abandonou o conceito de round square (‘quadrado redondo’) que marcou a vinda do Novo Uno em 2010. Deixam de existir a trinca de retângulos vazados perfilados em pé no lado esquerdo da grade e também o característico ‘bocão’ central.

A linha retoma a abertura convencional na grade, com barras horizontais. Logo abaixo aparecem três entradas de ar centrais, que vinham nas outras versões, mas que agora são vistas também na Sporting.

Para complementar o para-choque dianteiro trará uma barra mais espessa, ligando os nichos dos faróis de neblina, que foram reposicionados um pouco mais acima e têm um novo formato.

A imagem exibe ainda as rodas com o desenho mais esportivo. Essa será o segundo facelift feito no Novo Uno.

Como era: deixam de existir a trinca de retângulos vazados perfilados em pé no lado esquerdo da grade.
Como era: deixam de existir a trinca de retângulos vazados perfilados em pé no lado esquerdo da grade.

Enfim, tricilíndrico

No entanto, o destaque da linha 2017 está debaixo do capô. A Fiat finalmente estreará a inédita família de motores GSE com bloco e cabeçote de alumínio.

Papel que caberá ao propulsor 1.0 tricilíndrico – aspirado e sem injeção direta -, que renderá perto de 80 cv e 10 kgfm de torque. A presença do cabeçote de duas válvulas por cilindro vai privilegiar a força em baixas rotações.

A novidade estava cotada para estrear primeiro no Mobi, que só rodará com o motor mais eficiente a partir de 2017. Já os números do 1.3 de quatro cilindros devem ficar na casa dos 100 cv e 14 kgfm.

Segundo a Fiat, o Uno 2017 virá ainda com novas tecnologias, somadas ao câmbio dualogic acionado por botão e ao sistema start/stop, ambos incorporados no primeiro upgrade em 2014.

O Uno 1.0 se juntará a Volkswagen up!, Hyundai HB20 e HB20 S, Ford Ka e Ka+, Volkswagen Gol e Voyage, Kia Picanto, Nissan March e Versa, Peugeot 208 e Citroën C3, que também utilizam a motorização com três cilindros. Em breve, a Renault também entrará neste grupo com o Sandero e o Logan.