Foto: Walter Alves
Dagoberto comemora o
primeiro gol do Atlético.

O Atlético, mais uma vez, salvou a rodada dos times paranaenses. Enquanto o Coritiba perdeu para o Palmeiras no sábado, completando mais de um mês sem saber o que é ganhar, e o Paraná se complicou de novo com um clube de Campinas, o rubro-negro aproveita a boa fase e conquistou uma importante vitória contra o Cruzeiro, por 3 a 1, agora à noite, na Arena da Baixada.

Presa fácil

O Paraná não foi um adversário a altura do Guarani. Do primeiro ao último minuto de jogo no Brinco de Ouro da Princesa, o time da casa impôs uma pressão no Tricolor da Vila e saiu com a vitória por 1 a 0, que acabou ficando barato para o time paranaense, uma vez que o Bugre teve diversas oportunidades de fazer um placar maior e só não o fez porque o goleiro Flávio fez uma grande partida, salvando o Paraná inúmeras vezes.

Além das boas intervenções de Flávio, o Guarani esbarrava na falta de pontaria de seus atacantes. O time de Campinas atacava o Tricolor a todo momento, mas faltava qualidade na hora do arremate. Só no primeiro tempo, o Bugre teve mais de cinco boas chances de balançar as redes.

A segunda etapa foi exatamente igual a primeira. O Guarani atacando e o Paraná se defendendo como podia. De tanto insistir, o Bugre acabou fazendo o gol da vitória. Jônatas foi derrubado por Carlinhos, que tinha acabado de entrar, dentro da área. O árbitro Álvaro Azeredo Quelhas assinalou a penalidade máxima e o atacante Viola converteu.

Mesmo após o gol, o Guarani continuou no ataque, mas sem demonstrar tanto empenho. O Paraná subia esporadicamente na meta de Jean, entretanto sem criar chances reais de marcar.

A partida foi caindo de produção e acabou em Guarani 1×0 Paraná Clube. Essa foi a primeira vitória do Bugre dentro de casa pelo Campeonato Brasileiro.

Atlético em alta

Os 13.578 torcedores que encararam o frio e foram à Arena não têm do que se queixar. Mais uma vez, o Atlético deu um show para torcida, com uma boa vitória e uma boa apresentação contra o atual campeão brasileiro, o Cruzeiro. De quebra, o Furacão repetiu o feito da rodada passada e foi o único representante do Paraná a vencer.

O primeiro tempo não foi muito bom. As duas equipes concentravam o jogo no meio de campo e poucas chances de gol foram criadas. Para ajudar (ou piorar) Atlético e Cruzeiro não faziam uma apresentação primorosa, deixando a partida, em certos momentos, muito truncada. A prmeira etapa só não foi de todo ruim  porque Dagoberto, após contar com uma falha do lateral Marinho, entrou na grande área e tocou por debaixo do goleiro Artur, fazendo o primeiro gol da noite.

Furacão arrasou no segundo tempo

Se o primeiro tempo não foi bom, o mesmo não pode ser dito do segundo. O Furacão voltou muito mais disposto do intervalo, querendo liquidar logo a partida. Não demorou muito e Washington, que não vinha fazendo uma boa exibição, ampliou o placar aos sete minutos. O “Coração Valente” fez um golaço. Ele se livrou da marcação e, de fora da área,  mandou uma bomba no canto direito de Artur que nada pôde fazer.

O gol acendeu mais o rubro-negro que tratou se sufocar o adversário. Aos 16 minutos, o Atlético aumentou o marcador. De novo ele, Washington. Após uma linda jogada entre Dagoberto, Jadson e Washington, o atacante entrou na grande área, cortou dois marcadores e chutou no ângulo de Artur, que ainda tocou na bola.

O Atlético passou a administrar o placar e acabou cochilando um pouco no jogo. O Cruzeiro se aproveitou e aos 26 minutos, Lima, ex-Coritiba, diminuiu o placar ao encobrir Diego com uma cabeçada.

Mesmo com o gol, o Cruzeiro não teve forças suficientes para incomodar o Atlético, que, mesmo cadenciando mais o jogo, chegava com perigo à meta de Artur.

Com a vitória, o rubro-negro está na quinta colocação, ao lado de São Caetano. O Paraná caiu para a 14.ª posição e o Coritiba agora é o 21.º colocado e está na zona de rebaixamento.