Brasília – Ações para proteger o solo e gerenciar áreas contaminadas foram o principal tema debatido por especialistas do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) nesta terça-feira (3), em Brasília. O objetivo é elaborar uma resolução que possa servir de parâmetro para estados e municípios.

De acordo com o Conama, a contaminação do solo tem sido muito discutida em decorrência de uma preocupação mundial com o abastecimento de água. Por isso, governos de vários países estão investindo em pesquisas para evitar e corrigir problemas de contaminação.

A assessora ambiental do Conama, Cleidemar Batista Valério, salientou que os maiores riscos de contaminação ocorrem em áreas urbanas, principalmente em zonas industriais, postos de combustíveis e aterros sanitários. ?Isso afeta a saúde das pessoas e a qualidade de vida dos animais e da vegetação?.

A assessora lembrou que o solo e a água podem reter a poluição. Mas alertou: ?Essa capacidade é limitada. Acima de um determinado nível de poluição, o solo e a água deixam de cumprir o papel de filtro. Ultrapassou esse nível, rompe a capacidade de recuperação?.

O encontro, que reúne 70 técnicos e especialistas do governo federal, estados, municípios e da sociedade civil de diversas regiões do país, termina amanhã.