O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse hoje (17) que ainda é cedo para falar em convocação extraordinária para que os processos contra os 13 deputados no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar sejam votados mais rápido.

Os processos serão instalados às 18 horas e o Conselho tem 90 dias para instruir o processo contra cada parlamentar, votar o parecer do relator e encaminhar a decisão ao plenário da Casa. "A convocação não está cogitada nem descartada. Só acho que a discussão sobre isso agora é desnecessária", disse.

Os 13 deputados têm até o prazo de instalação dos processos para renunciar e, com isso, evitar uma possível cassação e suspensão da elegibilidade pelos próximos oito anos. Aldo Rebelo disse que não tomou conhecimento de nenhuma intenção de renúncia. "Não estou informado sobre essa hipótese", disse.

O presidente da Câmara não quis comentar a decisão de cinco deputados do PT de protocolar pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o parecer da Corregedoria analisado pela Mesa da Casa seja reanalisado. "Temos de esperar o que o Supremo vai decidir", disse. Segundo ele, para esta semana, a expectativa de votações será quanto a alguns pontos da reforma política como o que disciplina a mudança de partido e a verticalização.