O candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB-PFL) busca hoje (13) conquistar votos no Nordeste, região onde teve o pior desempenho no primeiro turno, perdendo para Luiz Inácio Lula da Silva (PT-PCdoB-PRB) em todos os estados.

Alckmin vai a João Pessoa e Maceió. Na capital paraibana, faz caminhada no início da tarde. Em seguida, parte para a capital alagoana, onde faz campanha ao lado do governador eleito Teotônio Vilela Filho, do PSDB.

Vilela venceu a eleição no primeiro turno de virada, obtendo 55,85% dos votos válidos contra João Lyra (PTB). No embalo da vitória do governador eleito, Alckmin vai investir em Alagoas, estado que lhe proporcionou a segunda melhor votação no Nordeste (37,79% dos votos válidos) e onde Lula teve o pior resultado na região (46,63%, inferior à sua média nacional, de 48,61%).

Na Paraíba, o contexto político é outro. Alckmin teve votação bem pior do que em Alagoas (27,87%, contra 65,31% de Lula) e a disputa para o governo está acirrada. Cássio Cunha Lima (PSDB) e Zé Maranhão (PMDB) terminaram o primeiro turno em empate técnico. O senador peemedebista Ney Suassuna, acusado de envolvimento com a ?máfia dos sanguessugas?, perdeu a disputa para o Senado para o tucano Cícero Lucena.

Alckmin tem investido fortemente na campanha para conquistar os nordestinos. No debate da TV Bandeirantes, domingo passado, em entrevistas e no horário eleitoral, afirma sempre que vai promover o desenvolvimento da região se for eleito, citando sempre o programa Novo Nordeste.

O Novo Nordeste propõe ?estratégias permanentes e emancipadoras de convivência com o semi-árido?, segundo o site oficial da campanha de Alckmin.