Nada definido para a Varig e as ações seguem em queda acelerada na Bolsa de Valores de São Paulo. Às 10h45, o papel perdia 5,66% cotado a R$ 1,50, com R$ 1,20 milhão negociado. Na mínima do dia até este horário, a ação caiu 17%.

Hoje o juiz Luiz Roberto Ayoub deverá divulgar sua decisão sobre a proposta apresentada pela TGV (Trabalhadores do Grupo Varig), que prevê o pagamento de US$ 448 milhões pela empresa. Na sexta-feira, Ayoub disse ter recebido outra proposta, sobre a qual poucos detalhes são conhecidos: o Fundo de Investimento Multilong Corporation pretende adquirir a operação inteira da Varig, com rotas nacionais e internacionais, por US$ 800 milhões.

O advogado Otávio Neves, que representa o TGV ameaçou ontem processar a Alvarez & Marsal (reestruturadora) e a Deloitte (administradora judicial). Segundo Neves, o questionamento feito sexta-feira pelas duas consultorias atrasou a homologação do leilão e provocou prejuízos ao TGV e aos investidores do consórcio, cujos nomes não foram revelados.