Uma gama de ritmos inspirados na cultura popular executados em viola caipira e violão é o trabalho que o Alma Terra Duo apresenta hoje na Livrarias Curitiba do Shopping Estação, em Curitiba.

A apresentação marca o lançamento do CD Acordando, que traz uma série de composições dos instrumentistas Claudio Avanso (viola caipira) e Marco Cardoso (violões).

O objetivo, segundo Cardoso, é mostrar uma nova cara para a música instrumental, com a fusão sonora, experimentação e a rica sonoridade marca registrada do grupo.

Com uma mistura de gêneros e estilos, o espetáculo conta com músicas como Curytiba, composição do Duo que exprime todas as características da capital paranaense, sua colonização, costumes e etnias. De forma enxuta e coesa, os dois instrumentos dão vida a composições com sonoridade forte e harmonias que fogem ao convencional.

Durante a apresentação, a dupla também vai acrescentar uma nova “roupagem” para hits de sucessos da Música Popular Brasileira (MPB), entre eles Asa branca, Bicho de sete cabeças e Garota de Ipanema. “O diferencial é que todas essas músicas, além das próprias composições do Duo, são tocadas com apenas dois instrumentos”, afirma Cardoso.

O Alma Terra Duo foi formado na primavera de 2006, com a proposta de inovar o cenário da música instrumental brasileira, além de procura usar influencias da terra e da cultura popular.

De acordo com Cardoso, o trabalho da dupla foi enfocado na mistura de elementos e a experimentação de ritmos com a viola e o violão. “As composições foram inspiradas em ritmos como o Maracatu Blues (de Pernambuco) e a Milonga (do Rio Grande do Sul)”, conta Cardoso.

Segundo ele, há também músicas compostas com o ritmo da Congada, uma peça cultural típica da região da Lapa (movimento parecido com a cavaleada, que junta música e encenação para contar a passagem do rei Congo). “É um CD bem puro porque as músicas são tocadas por apenas dois instrumentos”, completa.

O músico é enfático em afirmar que o trabalho do Duo não é música caipira e chega a comparar com o as composições com o Jazz. “Esse trabalho se encaixa justamente na improvisação, que é uma característica marcante do Jazz.”

Segundo Marco, a viola ajuda a improvisar pela sonoridade peculiar, já que oferece afinações abertas. “A viola permite produzir acordes sem pôr a mão no braço dela. Ela sempre vai te dar algum acorde”, afirma.

Marco, que também é guitarrista, tem uma larga carreira acompanhando apresentações de artistas locais. Já Cláudio Avanso, um dos fundadores da “Orquestra Viola e Cantoria”, é um músico do violão clássico, que agora volta a se dedicar ao seu instrumento de origem: a viola.

Serviço

Lançamento do CD Acordando, do Alma Terra Duo. Hoje, às 19h30, na Livrarias Curitiba do Shopping Estação (Av. Sete de Setembro, 2775 – Rebouças). Entrada franca. Mais informações sobre o CD e o Alma Terra Duo podem ser encontradas nos sites www.almaterraduo.com.br e www.myspace.com/almaterraduo.