Depois do grande sucesso na apresentação da Nona Sinfonia, de Bethoven, a Orquestra Sinfônica do Paraná realiza o Ciclo das Sinfonias de Brahms. Serão dois concertos no Canal da Música. O primeiro será neste domingo, dia 25, sob a regência do maestro Alessandro Sangiorgi. O segundo no dia 1.º de abril, com regência da maestrina cubana, Elena Herrera, às 17h. Os dois concertos terão início às 17h. Os ingressos custarão 10 reais. Neste domingo, serão apresentadas as Sinfonia n.º 1 em Do menor, Op. 68 e a Sinfonia n.º 4 em Mi menor, Op. 98. E no dia primeiro de abril a Sinfonia n.º 2 em Re maior, Op. 73 e  Sinfonia n.º 3 em Fa maior, Op. 90. Esta é a primeira vez que a Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta todas as sinfonias de Brahms. Segundo o maestro titular, Alessandro Sangiorgi, as quatro obras já foram executadas em vários momentos, mas sempres incluídas com outros repertórios. ?Estas Sinfonias de Brahms são muito importantes. São tocadas por grandes orquestras do mundo. Nós o escolhemos também pensando no público e na orquestra, que iniciou a temporada de forma grandiosa com a Nona Sinfonia, de Beethoven. Queremos que este astral se mantenha?, explica Sangiorgi.

As sinfonias

Brahms demorou para escrever suas sinfonias. Ele tinha medo de comparação com as escritas por Beethoven, por quem tinha grande admiração e o considerava o ápice da forma. Acreditava que depois dele, ninguém mais tinha a possibilidade de suplantar a sua escrita musical. Apesar dessa preocupação, o público e a crítica receberam suas sinfonias com grande entusiasmo.