Fundador da Universidade Internacional da Paz (Unipaz), o psicólogo e educador francês Pierre Weil, de 84 anos, morreu na noite deste sábado (9) em Brasília. Weil era diabético e tinha problemas pulmonares e de visão. O corpo está sendo velado por parentes e amigos na própria universidade, localizada em uma chácara em Brasília.

Doutor pela Universidade de Paris, o psicólogo pregava a descoberta da paz interior do ser humano, em suas relações sociais e com o meio ambiente, por meio da educação. Chegou ao Brasil há 60 anos. De 1958 a 1969, foi professor de Psicologia Social, Industrial e Transpessoal na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Publicou 40 livros sobre a cultura da paz, psicologia e holística. Um dos mais conhecidos é A Arte de Viver em Paz. Em 2002, recebeu o Prêmio da Unesco de Educação e Paz. O órgão das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura reconheceu que a metodologia adotada por Weil é eficaz.

 

Em 1987, fundou a Universidade Internacional da Paz (Fundação Cidade da Paz), a pedido do então governador do Distrito Federal, José Aparecido de Oliveira. O objetivo da instituição é disseminar a não-violência e conscientizar o homem a conduzir suas ações com tolerância e fraternidade.

 

Para a psicóloga e integrante da Unipaz, Lídia Rebouças, Weil era um visionário e seu trabalho é cada vez mais atual diante da violência e das guerras. “O trabalho dele é cada vez mais atual, quando a gente vê como a violência está banalizada. Ele trabalhava a abertura do ser humano em relação a ele próprio, pregava o desapego das coisas”, disse Lídia, que ajudou a criar a instituição.

Na avaliação da pró-reitora ambiental da universidade, Regina Fittipaldi, Weil buscava despertar a solidariedade e fraternidade nas pessoas. “A gente só vê o mundo com essas bolsas de valores explodindo como se a força onipresente, onipotente fosse o dinheiro., quando sabemos que não é. O professor Pierre sabia da dimensão humana, da beleza humana, dessa força que todo ser humano guarda em si. Ele foi um arauto dessa leitura de um ser humano belo, fraterno, solidário e ético”.

A Unipaz desenvolve dois projetos sociais com crianças e adolescentes de 2 a 17 anos de idade em situação social de risco, como vítimas de violência.

Além do Distrito Federal, a universidade tem campi na Bahia, no Ceará, no Paraná, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Santa Catarina e no Rio Grande Sul. E em outros países: França, Argentina, Israel, Bélgica e Inglaterra.