d51.jpgMistureba e ecletismo são as palavras de ordem na edição 2006 do Skol Beats, o maior festival de música eletrônica da América Latina. Aliás, o próprio termo eletrônico fica confuso quando algum desavisado dá uma olhada ligeira entre algumas das atrações que se apresentarão no próximo dia 13, no complexo do Anhembi, em São Paulo. A principal atração do evento, a banda inglesa Prodigy, é uma das responsáveis pela popularização do estilo eletrônico ao redor do globo na década passada, mas ao mesmo tempo só se tornou popular mesmo depois de emprestar e utilizar ao máximo uma postura punk roqueira nas suas músicas e, principalmente, no jeito de ser de seus integrantes.

O Skol Beats – mirando nas cifras que um grande público garantirá nessa e em edições vindouras e em tomar para si o título de ?maior festival eletrônico do mundo? -, também abre espaço esse ano entre suas tradicionais tendas house, techno e drum n?bass para gêneros marginais da música eletrônica, o psy trance e o funk, que apesar de terem poucos artistas em boa conta entre os críticos, são sem dúvida os mais populares da música eletrônica atual.

Mas a atração mais aguardada entre as 57 mil pessoas esperadas no Skol Beats será mesmo a banda nova-iorquina LCD Sounsystem. Fazendo uma mistura de disco punk com bases eletrônicas, o grupo é capitaneado por James Murphy, alardeado como um dos novos gênios da música. Além da banda, Murphy, que já está no Brasil descansando em alguma praia da litoral paulista, é dono do selo DFA, responsável pelo que há de mais vanguardista na música pop hoje. ?Com certeza o que mais quero ver esse ano será o LCD Soundsystem?, diz a guitarrista Ana Rezende, da banda Cansei de Ser Sexy.

Vanguardismo

O próprio Cansei é prova do ecletismo da edição desse ano. Uma das bandas que mais fez barulho nos últimos dois anos no circuito alternativo brasileiro e prestes a sair em turnê pelos EUA, a trupe irá se apresentar no alto de um trio elétrico juntamente como o DJ Camilo Rocha. ?Faremos bootlegs (misturas) de nossas músicas com uma base eletrônica do Camilo. Vai ser um desafio se apresentar para amantes da música eletrônica, mas o Cansei tem um pé no estilo e o desafio de tocar para tanta gente é muito tentador para deixarmos passar?, conta a guitarrista.

Outras atrações do trio serão os funkeiros DJ Marlboro e Deise Tigrona. ?Apesar de não parecer muito nossa praia, vai ser legal tocar no mesmo palco que o pessoal do funk, que também estou super afim de ver?, diz Ana.

Eletrônica da gema

Claro que os sets de DJs tradicionais serão a maioria entre as atrações do festival, com alguns bons destaques. Na tenda The End, decidada à house, destaque para o canadense Tiga e para o alemão Timo Maas, que dão um toque roqueiro e electro às suas apresentações. No mesmo lugar se apresenta, também pela primeira vez no Skol Beats, a catarinense radicada em Curitiba Aninha e o percursionista Rodrigo Paciornick, esse já velho de guerra do festival.

Destaque da tenda, DJ Mag e uma das maiores atrações do festival, o holandês Armin Van Buuren é considerado o terceiro melhor DJ do mundo pela votação da revista DJ Mag e um dos nomes mais importantes do trance. ?Estou ansioso para ir novamente ao Brasil. Estive aí uma vez e lembro da empolgação do público. Quem for ao Skol Beats, com certeza vai ver o melhor que eu puder apresentar?, diz o DJ. Buuren acha até que o ecletismo do festival é marca da dance music atual. ?A tendência é as coisas se fundirem. Virou comum DJs de estilos diferentes usarem músicas que a princípio não tem muito haver com o gênero que sempre seguiram.?

Dicas do que ver no Skol Beats 2006

Skol Stage

23:15-00:15 – LCD Soundsystem (live)

01:00-02:30 – Prodigy (live)

Tenda The End

19:00-20:00 – Aninha

21:30-23:30 – Tiga

00:30-02:30 – Timo Maas

Trio Pepsi X Eletric

3:00-4:00 – Cansei de Ser Sexy e Camilo Rocha

Tenda DJ Mag

5:00-7:00 – Armin Van Buuren. Mais informações sobre as atrações e compras de ingresso você encontra no site do festival: http://www.skolbeats.com.br/